30,31 de Março e 1 de Abril de 2017

Dia 30 estiveram 13 pessoas a rezar nos vários turnos e dia 31 dezanove pessoas. No sábado dia 1 apenas estiveram 6 pessoas.

Deixo-vos um testemunho da semana passada onde tivemos noticia de mais um bebé que vai nascer!!

"Cheguei à casa das Mãos Erguidas, eram 11H, disse os bons dias à Carla que lá tem estado, pacientemente, sempre pronta para nos abrir a porta. Entrei na Capela para também dar os bons dias a Jesus sacramentado, depois de o fazer com uma curta oração, saí da Capela, peguei nos panfletos com o número do ponto de apoio à vida, nos panfletos com as imagens de bebés abortados, nos DVDs de um médico a fazer e explicar um aborto e em panfletos da Vinha de Raquel para as mães que já tivessem abortado. Armado do terço, a melhor arma do Cristão, fui rezá-lo para a entrada da clínica. À mesma hora que eu estavam: um amigo meu, a minha prima, a minha tia, um senhor e uma senhora muito simpáticos e muitíssimo eficientes na abordagem às pessoas que entravam na clínica.

Enquanto rezavamos os mistérios dolorosos iam entrando várias pessoas. Desta vez só fiquei em frente à clínica uma hora. Nessa hora entraram 16 mulheres. Os senhores com quem estávamos não deixavam escapar ninguém, abordavam as mulheres, namorados, funcionários, maridos, amigas, amigos, todos os que entravam e saiam da clínica não tinham hipótese de passar a porta sem serem interpelados por aqueles servos de Deus. Movido pela sua coragem e atitude militante abordei também todos aqueles que lhes escapavam quando já estavam a falar com alguém.

Às tantas, depois de muitas abordagens falhadas, houve um par de raparigas africanas nos seus 20 anos que ao saírem da clínica e verem-nos de terço na mão disseram: " Não sei se foi a vossa oração mas ela desistiu de abortar e vai ter o filho!" Que alívio ouvir aquelas palavras, por momentos, meros segundos, a tristeza de estar diante daquele matadouro, desvaneceu, mas as mães continuavam a entrar e depressa a alma é invadida por uma profunda dor.

Neste dia entraram cerca de três mães com filhos, estes brincavam nas escadas e saltavam os degraus, "Deixem vir a mim as criancinhas", é o que parece dizer a estátua de Nossa Senhora que está na porta da casa das Mãos Erguidas imitando o seu filho muito amado, enquanto olha com dor toda aquela afluência.

Uma das mulheres que saiu da clínica e eu abordei, olhou para mim com os olhos em lágrimas, tocou-me no braço e disse-me: "Já está feito." Quis consolá-la e dar-lhe o panfleto da Vinha de Raquel mas pediu que me afastasse e foi-se embora a chorar.

Também ouvi o seguinte: " Não se preocupe, já passou do tempo, vou ter que ter o miúdo, eles disseram-me que se for para Espanha, ainda posso fazer, logo se vê...". O desprezo com que falam da vida humana é um desgosto para nós. Imaginem a dor de Deus Nosso Senhor que nos ama infinitamente.

No outro dia numa palestra sobre o aborto decorei os seguintes números:

-Em Portugal fazem-se desde 2007 uma média de 17000 abortos por ano, em 2011 fizeram-se cerca de 20400, desde então o número absoluto de abortos tem descido, assim como a natalidade em Portugal. Na verdade, desde 2007, a média de abortos por 1000 bebés nascidos mantém-se, o ano passado, se não estou em erro foram mortos 191 em cada 1000, quase 20%. Em Lisboa a percentagem de bebés abortados por cada 1000 nascimentos é 30% (300 bebés), a clínica em Portugal onde se faz grande parte destes abortos, a que mais mata, é a Clínica dos Arcos.

-Em Portugal não há renovação de gerações e o Estado em vez de promover politicas de natalidade e de ajuda às famílias e mães que desistem de abortar, promove o aborto, que é 100% comparticipado, nem sequer taxas moderadoras se pagam. Mais! A clínica que faz este procedimento em grande escala no nosso país é privada ( A Clínica dos Arcos)... não me digam que não há interesses económicos por detrás deste flagelo. O pior é que é o dinheiro dos contribuintes que paga este genocídio. As instituições que ajudam as mães que desistem de abortar são todas privadas, quase todas associadas à Igreja Católica e vivem de donativos.

- Por último queria dizer que a probabilidade de uma senhora à espera de bebé, que vive com o pai da criança, abortar é 9%, uma senhora que não viva com o pai da criança tem 38% de probabilidade de abortar. As mães sozinhas têm 4 vezes mais probabilidade de abortar. O aborto também é culpa dos homens cobardes e irresponsáveis.

Rezemos juntos pelo fim do aborto.

Jaculatória:
Senhor Jesus, protegei e salvai os bebés não nascidos, livrai-nos do flagelo do aborto"

no mundo: eua  espanha  inglaterra 

Plataforma 40 dias pela Vida Portugal. Joomla 3 Templates