DIAS 26 a 30 - 15 a 19 de Março de 2015

Antes de contar a semana começo pelo dia de hoje.
 
Hoje embora não seja dia de abortos, entraram muitas grávidas para fazer as prévias ecografias e ficarem com os três dias para pensar.
 
Um casal búlgaro, com documentos em dia, saíram da clínica tristes. Ao serem abordados disseram com franqueza que não gostariam mesmo de abortar, que nunca o tinham feito, mas que já tinham outros dois filhos, uma bebé e um de 6 anos, e que agora que finalmente tinham conseguido ama para a bebé e ela ia poder voltar a ir trabalhar nas limpezas para ajudar o marido que ganha o ordenado mínimo, com este bebé nunca iria conseguir trabalho.
 
Quando lhes dissemos que o que precisavam era de ajuda não de abortar aquele filho, a mulher chorou muito e garantiu que com ajuda não iria abortar mesmo.
 
Quem souber de alguma coisa por favor diga( tem muito bom aspeto e diz que consegue trabalhar nas limpezas até aos 9 meses de gravidez...)
 
Tenho de lhe ligar até Domingo à noite.
 
Apareceu uma grávida de 24 anos, com a sua mãe, avó do bebé, que tinha engravidado de um homem de quem não gosta, e o qual está numa cadeira de rodas mas quer que ela tenha o bebé. A avó é ama e diz que também cuidaria do bebé e que ela o "deixasse vir que tudo se cria" , mas a rapariga diz que é muito nova que tem uma serie de coisas que iam ficar empatadas na sua vida com uma criança, que além disso detesta crianças e que nunca se imaginou a ser mãe.... (rezemos para que este fim de semana se lhe abra o coração)
 
Depois um casal, ela de 21 anos e ele mais velho, saíram, acompanhados pela mãe dela, ainda nova também. O casal ao ser abordado ficou furioso "meta-se na sua vida, isto é inacreditável etc", mas a mãe dela, ficou a falar connosco e disse que ela também não concordava mas que a filha se dá muito mal com o namorado e que para isso o melhor era o neto não nascer, até porque neste momento ainda era só "uma célula"
 
De seguida saíram 3 amigas, duas delas ao perceber que a nossa ideia era defender a vida, e termos dito que nunca a mulher nunca fica a mesma depois de fazer um aborto disseram "não tenho pachorra para isto" e foram-se embora mas a que ia abortar não parava de perguntar aflita "como é que a mulher fica depois de abortar?" , mas as amigas puxaram-na e não a deixaram ouvir...
 
Outro casal , já com dois filhos de 12 e 6 anos, disse ser impossível ter outro neste momento, por motivos económicos, mas depois de serem abordados, mudaram de atitude, ficaram pensativos, eram muito abertos e queridos, e ficaram de pensar, temos muita esperança nestes.
 
Enfim só uma amostra das muitas abordagens de hoje de manhã.
 
Tivemos a rezar na rua, um casal jovem com dois filhos, um de meses e outro de uns 3 anos, foram um grande testemunho
 
Quanto ao resto da semana, apesar da falta de diários, continuaram a ser mortos muitos bebés, mas felizmente houve gente presente, aconteceram milagres, houve bebés que foram salvos, mães que sorriram e famílias que ganharam mais força.
 
Obrigada a quem esteve e a quem intercedeu rezando
 
Sábado e Domingo a clínica dos arcos está fechada, mas continuamos a nossa oração pelas mulheres que lá matam os seus filhos e que ficam com uma marca no seu coração para o resto da vida, pelos profissionais da clínica para que se arrependam e mudem o rumo da sua vida, para que acabem as leis que levam tantas pessoas a ponderar que talvez não haja mal em matar os seus próprios filhos, por todas aquelas que ficaram de pensar este fim de semana sobre se abortara ou não para a próxima, e por todas as pessoas das Mãos Erguidas que vêm todo o ano dia a dia, dedicar-se a esta causa, e pela sua Oração e Trabalho incansável tantas vidas são poupadas, e tantas mães são libertadas do remorso que as iria consumir toda a vida, e tantas outras já tendo abortado são conduzidas a caminhos de reconciliação e conseguem por fim recuperar a sua paz interior.

no mundo: eua  espanha  inglaterra 

Plataforma 40 dias pela Vida Portugal. Joomla 3 Templates